segunda-feira, 26 de julho de 2010

Coisas do Mar e...

Nos antigos Paços do Concelho, na Praça da República em Viana do Castelo, está a decorrer esta exposição até ao final do corrente mês.
Mostra-nos este evento  como  e com que se trabalhava em tempos não muito longínquos nos Estaleiros Navais de Viana.
Belíssima e digna de ser vista, como tal não perca esta oportunidade de ver com os seus olhos deliciando-se com tantas belezas.
É sem dúvida um espólio mais que suficiente para a criação de um museu, pois que com este material e outro que certamente haverá nas instalações dos ENVC ficaria muito interessante e seria uma mais valia para a Cidade...
A quem teve esta iniciativa, um grande bem haja...

sábado, 24 de julho de 2010

Ex-Votos das Gentes do Mar (1)

Viana foi e será sempre Terra de Gentes do Mar, eis aqui um testemunho daqueles que não reza a história...
quando em momentos de aflição a gente do Mar tem sempre algo  aonde se agarrar, neste caso era a Sra. D'Agonia.


quarta-feira, 21 de julho de 2010

Lancha Pilotos Viana

 Afinal esta bonita lancha ainda não "ronca",não dá para entender como vem dos estaleiros pronta a navegar e agora não ata nem desata,consta-se cá pela Cidade que falta um pequeno detalhe para entrar ao serviço algo que com tanta burocracia está a demorar pois é que já passou mais de um mês do seu batismo oficial...

Como é apanágio neste país primeiro inauguramos e depois esperamos para que tudo fique pronto.

Minha Santa Luzia, vós que lá do alto nos estais a ver, fazei com que apareça o necessário para me  abastecer...
...é que já sinto as "barbas" pela minha quilha a crescer...

sábado, 17 de julho de 2010

Viana Terra de Marinheiros 3

Diogo Álvares Correia, nasceu em Viana do Castelo, em 1475.
Com esta estátua, a Cidade que o viu nascer lhe presta homenagem.


Após naufrágio da sua embarcação juntamente com outros companheiros,conseguem salvar-se, tendo sido acolhidos pelos índios Tupinambás,embora com muita desconfiança.
Mas como era bom atirador e conhecedor da pólvora, depressa conquista a confiança dos indígenas passando a ser conhecido por Caramuru.
Mais tarde vem a casar com Paraguaçu uma  das filhas do chefe da tribo, tornando-se pessoa  importante e de muita influência, facilitando o contacto com os nativos  todos aqueles que chegavam de outras paragens.
Está considerado o fundador do município de Cachoeiras, na Bahia.
Durante quarenta anos no Brasil, manteve contacto com navios da Europa que aportavam na Bahia. 
Estas e outras  relações comercias permitiram a sua viagem com sua esposa à França, aonde ela foi batizada tomando o nome de Catarina Álvares Paraguaçu.
Faleceu em Tatuapara, Bahia, em 5 de outubro de 1557.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Viana Terra de Marinheiros...2

Mais um Marinheiro famoso que ficou na história e tem o seu busto edificado no centro da  Cidade.



Nasceu em Viana nos finais do século XV, Pêro do Campo Tourinhoo  apelido Campo, vem do facto de ter sido morador no Campo do Forno.
Foi oficial da Confraria dos Mareantes e também da Confraria da Misericórdia.
Em 1534 foi agraciado por D. João III, tornando-se donatário de uma das 12 primeiras capitanias que o Brasil fora dividido.
Partiu para o Brasil em 1535 com duas caravelas e duas naus, precisamente para Porto Seguro,  desembarcando na Foz do Rio Bunharém.
Devido a desavenças diversas, em 1547 foi preso e entregue ao Tribunal do Santo Ofício, sendo enviado para Lisboa aonde veio a falecer a 10 de Outubro de 1553, na Rua do Poço.
Também a Cidade de Porto Seguro tem edificado um busto em sua memória.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Faróis na Barra do Porto de Viana do Castelo

Com as obras do alargamento do Porto de Viana do Castelo em 1984, construção de novos molhes e cais, houve que fazer  modificação das
sinalizações da barra e entrada no Porto.
Antes para entrar no Porto de Viana, tinham os navios que manter bem alinhados,dois faróis existentes, criando uma linha recta entre os mesmos para que pudessem entrar com segurança evitando rochedos e baixios.
Um farol estava colocado no Castelo de São Tiago da Barra quase ao nível do mar e outro junto à Igreja da Sra. da Agonia  num ponto mais alto, bem visíveis do meio do mar.
Aqui estão esses dois faróis, embora o da Sra.da Agonia já esteja desactivado pois que com as modificações dos molhes e colocação de outros faróis este deixou de ser necessário.
       
Farol no Castelo de São Tiago da Barra

Farol da Senhora d'Agonia
Mas em  tempos mais longínquos (anos 1500) não havendo ainda faróis, os navios que vinham para Viana tinham como sinalização dois grandes olmos que serviam de baliza para entrada no porto.
Quando da construção do  convento de S. Domingos, D. Frei Bartolomeu dos Mártires mandou que no lugar dos olmos fossem construídas duas  torres brancas que pudessem ser vistas do Mar pela sua altura e alvura, servindo  de enfiamento da linha  de rumo aos barcos.
As torres de pedra e caiadas, ainda se podem ver, nelas  eram acesos archotes para ajudar os barcos durante a noite.


domingo, 4 de julho de 2010

Rota Marítima Jacobea 2010


Desde o dia 2 até hoje 4, estiveram diferentes tipos de veleiros no Porto de Viana do Castelo que faziam  parte de um evento, organizado pelos membros da Ordem dos Cavaleiros de Bouças em Espanha.
A finalidade será navegar a mesma rota que levou os restos mortais de São Tiago para Espanha (segundo a lenda).
Para quem não pode ver ao vivo, aqui deixo algumas fotos de veleiros  que tomam parte na iniciativa.



Quince embarcaciones participarán en la primera ruta jacobea marítima, una iniciativa que nace en Bouzas y que pretende hacer un recorrido desde el norte de Portugal hasta Vilagarcía por vía marítima.
La salida oficial de la ruta se producirá en la localidad lusa de Viana do Castelo el próximo día 4 de julio. No obstante, las embarcaciones participantes saldrán de Vigo el viernes, día 2, a fin de desarrollar unos actos protocolarios en la ciudad portuguesa. La goleta Raquel participará en dichos actos y portará el gallardete de la "Ruta dos Cabaleiros" de Bouzas.
La primera etapa, con salida oficial en Viana, concluirá en Vigo. El 5 de julio estará dedicado a una vuelta por la ría viguesa donde se celebrará una parada naval de los participantes, con especial hincapié en la isla de San Simón, según explicó Paulino Freire, miembro del comité organizador de la ruta.
La siguiente etapa, que se desarrollará el día 6, tendrá como punto final el puerto deportivo de Combarro, donde habrá una recepción oficial a los participantes. Al día siguiente, se llegará a Vilagarcía, donde también habrá una recepción.
Desde la capital de Arousa los participantes podrán llegar a Santiago por medios terrestres o bien realizar los periplos náuticos que deseen.
El final de la ruta será nuevamente en Vigo, a donde llegarán los barcos el día 9 de julio. Será en el puerto vigués donde se realizará el acto oficial de reconocimiento a todos los participantes.
Se da la circunstancia de que la inscripción para participar en esta ruta quedó cerrada hace ya una semana, al completarse las quince embarcaciones que se habían previsto inicialmente.
La iniciativa parte de los miembros de la Orden dos Cabaleiros de Bouzas, que han reivindicado desde hace tiempo el reconocimiento de esta ruta marítima como uno de los hitos fundamentales del Camino, siguiendo la tradiciónde que habría sido esta ruta la que habrían seguido por mar los restos del Apóstol hasta llegar a Compostela.

Fonte: Jornal Faro de Vigo (27.06.2010)

 Saiba mais aqui

quinta-feira, 1 de julho de 2010

VianaTerra de Marinheiros...1

Pelos confins do Mundo muitos Vianenses navegaram.
Há muitos anos atrás foi terra de marinheiros, fossem navegadores à descoberta de novas paragens ou piratas ávidos a saquearem o que quer que fosse, ficando muitos na história.
Alguns eram naturais da cidade, outros vindos de bandas longínquas por cá ficaram.
A Cidade de Viana do Castelo tem hoje diversas estátuas homenageando vários desses Homens que ficaram famosos e a partir de hoje aqui vou passar a mostrar.

João Álvares Fagundes
João Álvares Fagundes foi um navegador Vianês  a quem se deve o descobrimento da Terra Nova e Lavrador pelos anos de 1520-1521 entre outras.
Faleceu em 1522 tendo sido sepultado num túmulo na Capela do Santo Cristo 

da Igreja Matriz  (Sé) situada no centro da Cidade. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...